quinta-feira, 30 de maio de 2013

Petiscos do Chef Calão: Arroz de Feijão, Macedónia de Legumes e Fiambre

Caros amigos, muitos de vós se encontram por vezes naquele dilema tão comum nos jovens em fase de crescimento: como posso fazer uma refeição barata, saborosa e que me dê forças para enfrentar uma equipa de râguebi, um toiro ou o mar da Costa-Nova*? Pois bem, hoje vou aqui mostrar uma solução, acabada de testar na minha modesta cozinha. E não tenham medo, qualquer um pode executar um prato destes, não é necessário possuir credenciais culinárias como as minhas (embora ajude).

Comecemos então pelo mais importante, as compras. Vista um casaquinho, se for caso disso, pegue na sua carteira e saia de casa. De seguida, dirija-se ao supermercado mais próximo, ou ao mais barato, ou a uma boa combinação de ambos (Dica: se o supermercado cobrar dinheiro pelos sacos plásticos leve de casa, ou roube pistaccios, daqueles que estão para venda avulso, no valor de três cêntimos). Chegado ao supermercado, cumprimente as pessoas com a jovialidade que o caracteriza, e procure os seguintes produtos (se os não tiver em casa):


  • Arroz Carolino
  • Polpa de Tomate
  • Alho e Cebola
  • Vinho Branco (de usar na comida)
  • Pimenta
  • Um frasco de Macedónia de Legumes
  • Lata de Feijão Encarnado (ou vermelho, dependendo da região)
  • Fiambre (do mais barato)

Dirija-se à caixa, coloque os produtos no tapete rolante, deixe passar a pessoa que estiver atrás de si se ela tiver no máximo três artigos (mas depois não vá na cantiga do "ah, deixe-me ir ali buscar uma coisa que me esqueci", não deixe que lhe passem a perna). Deixe que a senhora funcionária passe os produtos na máquina de leitura, execute um pequeno flirt se for caso disso e no fim pague, não queira o nº de contribuinte na factura que isso não serve para nada, só vai perder tempo. Volte para casa.

Chegado a casa, pouse o saco e ligue a música. Deve sempre cozinhar com música para não se aborrecer. Puxe de um tacho de inox (ou outro material), uma colher de pau e uma faca de cozinha. No tacho de inox deixe cair com graciosidade um pequeno fio de azeite (ou óleo vegetal, mas nesse caso reduza a graciosidade). Esmague os alhos e pique a cebola e deixe refogar, adicione as tiras de fiambre. Quando achar que o refogado está bom (antes de queimar) deixe cair uma generosa porção de polpa de tomate no tacho, polvilhe com pimenta e, para não queimar tudo, adicione um pouco de vinho branco. Deixe apurar e, de seguida, coloque metade do frasco de Macedónia de Legumes lá para dentro, mexa e deixe que os sabores se mesclem num delicioso hino à agricultura. Depois de se emocionar com esta visão, recupere a sua atenção e deposite meia lata de feijão encarnado no tacho, tempere com sal e mexa bem. De seguida adicione um copo de arroz e um copo e meio de água, volte a temperar com sal. Tape o tacho e deixe ferver até achar que está bom. Quando achar que está bom, retire e sirva.

No final lave a louça, vá lá, não custa nada e escusa de acumular tantos pratos sujos no lavatório. Vá dar um passeio para digerir melhor a refeição e e vá à sua vida. Vai-se sentir forte e saudável, cheio de energia para enfrentar as tormentas que certamente o esperarão no seu dia.

Custo estimado da refeição: 1,60€

* Faça sempre a digestão antes de mergulhar no mar da Costa-Nova. Digestão aconselhada para este prato: 5 horas

terça-feira, 21 de maio de 2013

Dentinho Maroto


Não sou propriamente um zé cagafuas, aliás, a minha lista de medos é, por ordem decrescente de miuafa, aviões, espaços confinados e dentistas. Não tenho uma explicação unívoca ou racional para tais amedrontamentos, mas não me parece muito intuitivo cenas de metal a esvoaçar, sou um gajo arejado e tenho um enorme brio em manter a generalidade dos meus orifícios incorrupta, respectivamente. Posto isto, e como a vida é feita de desafios, hoje fui ao dentista. 

Fui à cliria, que é o sitio menos parecido com um hospital que eu conheço. Chamem-me antiquado, mas eu gosto dos sítios a parecer aquilo que são. Para começar cheirava demasiado bem, não cheirava a desinfectante nem a idosos incontinentes nem a morte e sofrimento, não! Cheirava a ambientador de alfazema, uma descaracterização completa daquilo que nos vem à cabeça quando pensamos em Hospital.
Outra coisa que me fez muito confusão é que nenhuma daquelas alminhas parecia estar verdadeiramente doente, apenas ligeiramente indispostas ou meio ouradas no máximo, tipo aquelas pessoas que bebem dois copos de vinho e aquilo lhes sobe logo à cabeça e depois ficam tontas. Era tudo assim, até os velhotes percebiam logo tudo à primeira e sabiam onde ir para tratar as suas maleitas.

Nos entretantos da minha estranheza sou chamado no altifalante. Estava bastante assustado, era a primeira vez que ia ao dentista sem a minha mãe :( Entrei no consultório meio a medo mas depressa me  entusiasmei. Estava uma miúda bem jeitosa (.)(.) e toda sorridente à minha espera. Não era uma beleza muito inocente mas também não era descaradamente pornográfica, era tipo uma versão mais morena, mais compacta e menos safada da paris hilton. Mandou-me deitar. :v Por momentos receei que o meu entusiasmo se revelasse através de uma determinada reacção biológica .I. , se é que me entendem. Fiquei aliviado pela minha mãe não ter entrado comigo, tal pensamento refreou-me instantaneamente o entusiasmo.

A jovem começa a fazer-me perguntas, às quais, em retrospectiva, respondi num tom demasiado galifão e totalmente desalinhado com o medinho que estava a sentir. O meu tom,  a minha barba e a ausência da minha maezinha passaram uma ideia completamente errada daquele que pretendia, à prima da paris hilton ( que afinal era a minha dentista). Eu não era um jovem destemido e pujante como havia transmitido, estava assustado e receoso. Tarde demais, o meu destino  estava traçado :/ Ainda fui gemendo e contorcendo mas a gaja tava mesmo decida a castigar-me.

Prontamente me dei conta que, apesar do aspecto lavadinho e celestial, a Dra. possuía tubérculos no lugar de dedos, pelo que me esgalhou a bocarra toda. Ainda por cima tinha luvas de borracha que me deixaram um sabor muito particular na boca o resto do dia : o
Após a destartarização, o deslocamento do maxilar e o exorcismo da minha masculinidade vim embora. Como se não bastasse, ia para pagar, e ainda me estavam a tentar enganar no troco com uma nota de monopólio…mas afinal eram as novas notas de 5euros. 
Espero ter-vos entretido. Agora vou embora que o novo layout da página faz-me lembrar as luzes do consultório e estou prestes a ter convulsões.




segunda-feira, 20 de maio de 2013

Comunicado

Caros amigos,

Venho por este meio comunicar-vos a angústia que detecto diariamente nas ruas deste Portugal. Há desespero, depressão, anomia, mal-estar, moínha. Todos os dias milhares de pessoas me abordam, queixam-se de como as suas vidas estão cada vez mais desprovidas de sentido, de rumo, de alegria, daquilo que, de acordo com Tomás de Aquino, é o fim último da espécie humana, felicidade. O mundo é hoje um lugar cinzento, triste, chato.

Mas nem sempre foi assim. Noutros tempos a população rejubilava com a pândega exalada por esta trupe de inteligentes bobos e acutilantes observadores. O povo animava-se com as votações para um prémio da Super Bock, que só por má-vontade e critérios dúbios não foi atribuído a este esplendoroso blogue. Depois, qual quarteto de Liverpool, o êxito subiu-nos à cabeça, foi o fim. O resto da história é conhecido, subida imparável dos spreads da dívida da república, chegada da Troika, o país entrou num declínio nunca antes observado, o Nílton teve uma ascenção meteórica no mundo do humor e até o Papa Bento XVI perdeu a vontade de continuar. 

Meus amigos, o povo clama pelo regresso do blogue dos Amigos da Costa. Há demasiado tempo que o mundo se encontra privado desta mina, de onde autênticas pepitas de ouro humorístico foram extraídas para deleite de milhares de famílias ao longo dos anos da graça de 2008 e 2009. É um imperativo moral e cívico que este espaço seja ressuscitado e tome o seu legítimo lugar na blogoesfera nacional e internacional! 

Sem mais de momento, deixo este desabafo à vossa consideração, 

Com um caloroso cumprimento deste vosso amigo de sempre

P.S.- Não seria descabido de todo fazer uma remodelação visual deste espaço, à atenção de quem se sentir capaz de encetar esta tarefa (Pok).


terça-feira, 14 de junho de 2011

domingo, 12 de setembro de 2010

<a href="http://sarcasmo.bandcamp.com/track/estranho-c-spasm-prod-darksunn">Estranho c/ Spasm (prod. DarkSunn) by Sarcasmo</a>

sábado, 26 de junho de 2010

Novo Design

Oi malta!

Visto que isto se está a tornar um blog de propaganda gratuita, achei por bem aplicar um novo Tema no site para isto dar mais nas vistas! Não quero que falte nada aos spammers que por aqui passam!!!